sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Luiz Gonzaga é lembrado na Alepe três décadas após morte


Na véspera da data que marca os 30 anos da morte de Luiz Gonzaga, o deputado Tony Gel (MDB) prestou uma homenagem ao artista pernambucano, a quem classificou como “o maior divulgador da cultura nordestina e um dos nomes mais importantes da MPB”. Na Reunião Plenária desta quinta (1º), o parlamentar usou o Pequeno Expediente para relembrar a trajetória do músico.

Nascido em 13 de dezembro de 1912, em Exu (Sertão do Araripe), Luiz Gonzaga teve a carreira marcada por mostrar ao Brasil os ritmos ainda pouco expressivos na época, como o coco, o baião, o xaxado e o forró. “Aos 8 anos de idade, ele já tocava em festas e, na vida artística, ficou famoso por vários sucessos, como Asa Branca, Juazeiro e Forró de Mané Bito”, destacou. Segundo o deputado, o sanfoneiro traz orgulho também por ter sido um dos pioneiros da música de protesto no País, lembrando que a primeira foi Vozes da Seca.

Tony Gel informou que Pernambuco preparou algumas homenagens ao artista e salientou a realização da 49ª Missa do Vaqueiro, em Serrita, no Sertão. O parlamentar ainda ressaltou o projeto Tengo Lengo Tengo (nome de umas músicas cantadas por Gonzaga), iniciado em 13 de junho, no Museu Cais do Sertão, no Recife. “Várias atividades estão programadas para marcar a data, como mesas-redondas, oficinas, apresentações culturais e leituras dramáticas”, frisou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário