ANUNCIE LIGUE AGORA 81 9 9685-2843

ANUNCIE LIGUE AGORA 81 9 9685-2843

terça-feira, 10 de maio de 2016

Dengue e zika podem ser transmitidos por transfusões sanguíneas

Os vírus da dengue e do zika também podem ser transmitidos por meio de transfusões sanguíneas. A constatação vem de estudos recentes e abriu discussão sobre a necessidade ou não do uso de novos testes no sangue doado e de tecnologias de inativação dos vírus. Em março, uma pesquisa publicada no “The Journal of Infectious Diseases” mostrou que a taxa de transmissão de dengue por transfusão sanguínea é de 37,5%.

O trabalho foi feito nas cidades do Rio de Janeiro e do Recife durante a epidemia de dengue de 2012. É o maior levantamento sobre transmissão transfusional de dengue já feito no mundo. Segundo uma das autoras do trabalho e a diretora do Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP), Ester Sabino, os infectados foram comparados com um grupo que não recebeu sangue contaminado (grupo controle) e não houve diferença em relação à mortalidade ou à gravidade de sintomas.

Sintomas mais leves, como febre ou mal-estar, são comuns tanto em pacientes com dengue quanto em pacientes internados. Ou seja, não dá para saber se eram relativos ao vírus ou à própria condição clínica do doente. Em relação ao vírus zika, dois casos de transmissão por meio de transfusões sanguíneas foram relatados no fim de 2015 na região de Campinas e ainda estão sendo investigados para, posterior, publicação. Estudos feitos na Polinésia Francesa encontraram resultados positivos para zika em quase 3% dos doadores de sangue. Informações da Folha de SP. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário