sábado, 14 de novembro de 2015

Pior ataque terrorista da história da França deixa mais de 120 mortos

Pelo menos 120 pessoas morreram em vários atentados sem precedentes cometidos em Paris nesta sexta-feira, segundo um balanço provisório, declarou à AFP uma fonte próxima à investigação. Entre os mortos estão quatro terroristas. Três deles morreram quando a polícia entrou na casa de shows para pôr fim à tomada de reféns. O quarto terrorista se explodiu perto do Stade de France, completaram as fontes. Este é o maior atentado terrorista na Europa desde 1988.

Em frente ao Le Bataclan, o presidente François Hollande anunciou um combate "implacável" aos terroristas. "Queremos estar entre aqueles que viram coisas horríveis, para dizer que vamos travar uma batalha e que ela será implacável", afirmou. Mais cedo, ele anunciou estado de emergência em todo o país, enviou tropas às ruas e fechou as fronteiras com os países vizinhos. Hollande, que cancelou sua participação no G20 neste fim de semana, também pediu que a população se mantenha unida e calma. No fim da noite, ele se dirigiu ao Bataclan depois de a casa de shows ter sido invadida pela polícia francesa.

Os atiradores da casa de shows Le Bataclan em Paris atiraram contra a multidão gritando "Allahu Akbar" ("Deus é grande"), contou uma testemunha entrevistada pela rádio France Info. "Com minha mãe nós conseguimos fugir do Bataclan (...), conseguimos evitar os tiros, havia muitas pessoas pelo chão", contou o jovem, chamado Louis. "Os homens chegaram e começaram a atirar no local da entrada", disse. "Eles atiraram contra a multidão gritando, com os fuzis em punho". 

Conteúdo Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário