sábado, 7 de fevereiro de 2015

Centenário América é despejado de sua tradicional sede no Recife

As lágrimas de Sandro Sérgio da Silva, guardião da sede do América-PE há 32 anos, começaram a cair ao mesmo tempo em que o pequeno caminhão de mudança estacionou em frente à casa de número 3007, Estrada do Arraial, zona norte do Recife. Ele custou a acreditar que, diante de seus olhos, o clube centenário, dono de seis títulos estaduais, estava perdendo o local construído em 1951. Dívidas trabalhistas fizeram o Alviverde perder seu maior patrimônio. No último domingo, foi expedida a ordem de desocupação fruto de um leilão realizado em 2012.

Responsável por organizar a mudança para uma casa em Olinda, cedida pelo conselheiro Alexandre Mirinda, Sérgio, que morava no local com a família, não conteve a emoção ao relatar
o momento da desocupação.

- Foi como se a minha vida tivesse acabado ali. Nasci e fui criado dentro da sede. Minha casa era a sede do América. Sou funcionário do clube, mas ali era muito mais que a sede. Era minha casa. Fui educando dentro daquela casa. Minha vida é o América e hoje eu me vejo perdido, sem chão. Um clube centenário, uma história brilhante e tudo isso jogado fora. 

Em busca de uma solução para o caso, Mirinda fez um apelo para a empresa de eletrodomésticos, que arrematou o local por R$ 2,8 milhões. Para ele, o grupo poderia lucrar mais se usasse a marca do América-PE e permitisse que o clube seguisse com, pelo menos, uma parte do local. 

Com informações do Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário