domingo, 30 de novembro de 2014

Os nomes para 2016 em Vicência


O final de 2014 se aproxima e os bastidores da política brasileira se voltam para eleições municipais de 2016. Em Vicência não poderia ser diferente, as articulações já começaram com toda força visando o pleito. Como acontecem todos os anos que antecedem as eleições municipais em Vicência, vários nomes são jogados para avaliação do eleitorado. Depois, “o funil vai afunilando” e sobra dois, ou no máximo, quem sabe, três nomes na disputa.

VAMOS AOS NOMES:

DIJA (PSB) - Vice-prefeito
O grupo do atual prefeito conta com dois nomes. Um deles é o de Dija, que desde 2004, quando foi eleito vice-prefeito pela primeira, almeja o cargo de prefeito. Conta com o apoio de parte do grupo, mas não é unanimidade.  

TITA JERÔNIMO (PSB) - Secretária de Desenvolvimento Social do Município
O outro nome e que vem ganhando força é o da Secretária Tita Jerônimo. Nos bastidores da prefeitura, dizem que é o nome mais aceitável no grupo. Passou os últimos seis anos, como Secretária de Desenvolvimento Social do Município e fez seu nome nas comunidades mais carentes. Além disso, tem uma ligação muito forte com o atual prefeito. Porém, segundo o próprio gestor, a decisão do “candidato do 40” só será anunciada em 2016. Vai ser escolhido, quem estiver melhor na sondagem eleitoral feita pelo partido no final de 2015.

GUIGA (Sem partido) - Analista Judiciário
Com o desinteresse do “Casal de Água Doce” de uma candidatura em 2016, um nome quem vem se destacando na oposição é do Analista Judiciário, Guilherme Nunes. Filho do saudoso ex-vice-prefeito, Dr Guilherme, o jovem político vem tentando se sobressair, através de novas ideias e sua juventude.

MÁRIO RAMOS (PSD) - Ex-prefeito
Ok, ele fala abertamente que não quer ser candidato. Mas, tirando pelos últimos anos, não vamos deixar o nome dele de fora desta lista. Afinal, o ex-prefeito tem um eleitorado fiel, inegavelmente.

ROMEU ATAÍDE (PT) – Presidente eleito da Câmara Municipal de Vicência
Em entrevista a uma emissora de rádio da região, anunciou recentemente seu rompimento com o atual prefeito Paulo Tadeu (PSB), e lançou seu nome na disputa de 2016.

E AGORA? Como na política de Vicência, TUDO PODE ACONTECER, não duvide de nenhuma união destes pré-candidatos citados. Nenhuma mesmo... 

Um comentário: