terça-feira, 24 de junho de 2014

Seu vizinho vê os gols antes de você?

Foi-se tempo em que toda a torcida brasileira gritava gol ao mesmo tempo. Não é raro ter os momentos de maior suspense da Copa do Mundo estragados por um grito vindo da rua ou de algum vizinho. Isso acontece por causa do atraso na transmissão digital de imagem e som.

O atraso acontece por causa do tempo necessário para o processamento e envio dos dados. A imagem é captada no estádio, vai até a emissora e depois é enviada aos televisores.

Nesse caminho, os dados são codificados, comprimidos e depois enviados. Esse processo consome tempo, o que faz com que haja um atraso no envio. Depois, a distribuição via cabo faz o atraso aumentar mais um pouco.

No caso da televisão digital de alta resolução, a demora é ainda maior. É preciso lidar com uma quantidade de dados maior, o que consome mais tempo.

Mas como algumas pessoas gritam o gol antes? Isso é por causa do sinal analógico. Sem passar por tantos processos, ele é enviado muito mais rapidamente e chega quase instantaneamente à tela do televisor.

Para os mais incomodados com a situação, portanto, a solução mais simples é apelar para o bom e velho sinal analógico. A qualidade da imagem será inferior, mas ninguém sofrerá com os vizinhos estragando a surpresa.

Outra possibilidade é acompanhar o jogo ao mesmo tempo pelo rádio, onde o som chega instaneamente. Você vai ouvir que foi gol (e poderá até comemorar), mas terá de esperar um pouquinho para vê-lo na televisão.

Dentre as possibilidades, a pior delas é o streaming pela internet, que chega com atraso maior do que as transmissões digitais de televisão, podendo chegar a dezenas de segundos.

Na Copa do Mundo de 1970, que foi transmitida ao vivo pela primeira vez, a canção para inspirar a seleção brasileira dizia: “Todos unidos na mesma emoção, tudo é um só coração. Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção”.

Depois de 44 anos, a tecnologia desmembrou a mesma emoção. Enquanto alguns ainda estão aflitos, outros já comemoram ou lamentam. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário