ANUNCIE LIGUE AGORA 81 9 9685-2843

ANUNCIE LIGUE AGORA 81 9 9685-2843

domingo, 4 de maio de 2014

PSB acusado de comprar prefeitos

Prefeitos do Agreste Meridional e lideranças políticas da região que estavam no Hotel Tavares Correia, neste domingo pela manhã, participando de um encontro com o senador Armando Monteiro (PTB) e o deputado federal João Paulo (PT), acusaram o PSB de Pernambuco de tentar comprar os dirigentes municipais através de obras oferecidas às cidades e também dinheiro.

Um dos gestores a fazer a acusação foi Felipe Porto (DEM), do município de Canhotinho. “Eu mesmo já recebi oferta de vantagens, mas não me vendo, pois não sou mercadoria”, desabafou o democrata, um dos prefeitos mais jovens do Estado e que discordando da direção do partido apoia a candidatura de Armando Monteiro.

O prefeito de Iati, Padre Jorge (PTB), confirmou as acusações de Porto e revelou quem também tentaram cooptá-lo.  “Eles também quiseram me levar a pecar”, ironizou o gestor, que já foi sacerdote e ainda discursa com a mesma fala mansa e didática dos tempos de Igreja. “Eu tenho se ser fiel com quem sempre foi fiel comigo”, frisou o dirigente petebista.

Ronaldo Ferreira, de Brejão, foi outro que confessou ter sido procurado. Ele, no entanto, não quis nem conversa e denunciou ter sido discriminado e perseguido pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB). “Espero que com Armando Monteiro governador eu possa ter vez  e trabalhar mais por minha terra”, pontuou.

Em meio às denúncias de tentativa de cooptação dos prefeitos, o ex-deputado Romário Dias, que este ano vai tentar voltar ao Legislativo Estadual, citou o caso de Gerson Henrique (PTB) de Jucati, que teria traído seu partido em troca de promessas. “Ele traiu em troca da promessa da construção de um Hospital Municipal”, revelou Romário.

Outro pré-candidato a deputado estadual que usou da palavra foi Washington Cadete (PTB), advogado e ex-vereador de São Bento do Una. Ele criticou a prática dos adversários e se referiu a Paulo Câmara, pré-candidato do PSB ao Governo, como “PC”, numa referência a Paulo César Farias, o ex-tesoureiro de campanha de Fernando Collor de Melo.

No bombardeio de críticas aos socialistas, o deputado federal Silvio Costa (PSC), ironizou o fato do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho está se intitulando de o senador das águas. “Ele vai é morrer afogado, pois o eleito será João Paulo, o senador do povo”, provocou o parlamentar.

Do Blog Roberto Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário